Sensibilidade Dentária

Não consegue se alimentar com tranquilidade porque seus dentes são sensíveis? Eles reclamam quando entram em contato com doces, gelados ou algo mais ácido? Saiba que esse problema é bastante comum e pode ser tratado.

A hipersensibilidade dentinária (HD) é uma condição de elevada prevalência mundo afora, afetando todas as faixas etárias e gêneros de pessoas. Ela se caracteriza por dor de curta duração, aguda e súbita em resposta a estímulos térmicos, evaporativos, táteis, osmóticos ou químicos, a qual pode não estar associada a nenhum tipo de patologia.

Ao consumir bebidas e alimentos gelados e quentes, doces ou mais ácidos, ou pelo contato da superfície dentária afetada com o ar ou mesmo ao toque da própria escova de dentes, pode ser desencadeado esse tipo de reação.

A teoria mais aceita para explicar o seu mecanismo é a hidrodinâmica. De acordo com ela, existem túbulos (canais) no interior da dentina (tecido interno dos nossos dentes) que se estiverem expostos na cavidade bucal, sofrem ao receber algum estímulo externo devido a uma movimentação de fluidos que existem em seu interior. Essa movimentação ocorre tanto por contração como por dilatação, puxando para a superfície ou empurrando esses fluídos em direção à polpa do dente.

É importante que se faça um correto diagnóstico. A HD pode estar relacionada ao excesso de força na escovação, a uma alimentação constante e demasiadamente ácida, a traumas de oclusão, hábitos chamados para funcionais como o de ranger ou apertar os dentes, a problemas periodontais (gengivais), entre outros. O tratamento pode incluir o uso de produtos químicos, como géis e cremes dentais, utilizados em casa ou específicos para utilização no consultório odontológico, e soluções para bochechar, mas não é simples assim. Controlar sintomas não é tratar! Remover os fatores causais é que vai fazer regredir o desconforto ou pelo menos evitar o seu agravo. E isso pode requerer a realização, pelo dentista, de intervenções que podem variar de procedimentos restauradores e ajustes oclusais a laserterapia. O sucesso no resultado vai depender do diagnóstico correto e da acertada associação entre as diferentes terapias existentes. Qualquer que seja a causa ou a intensidade do sintoma, recomendamos procurar um cirurgião-dentista para uma completa avaliação, tratamento e acompanhamento. Saúde e qualidade de vida, sempre!

Denys Baêtas Rocha – Especialista em Reabilitação Oral e Estética Odontológica

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *