Sensibilidade Dentária

Não consegue se alimentar com tranquilidade porque seus dentes são sensíveis? Eles reclamam quando entram em contato com doces, gelados ou algo mais ácido? Saiba que esse problema é bastante comum e pode ser tratado.

A hipersensibilidade dentinária (HD) é uma condição de elevada prevalência mundo afora, afetando todas as faixas etárias e gêneros de pessoas. Ela se caracteriza por dor de curta duração, aguda e súbita em resposta a estímulos térmicos, evaporativos, táteis, osmóticos ou químicos, a qual pode não estar associada a nenhum tipo de patologia.

Ao consumir bebidas e alimentos gelados e quentes, doces ou mais ácidos, ou pelo contato da superfície dentária afetada com o ar ou mesmo ao toque da própria escova de dentes, pode ser desencadeado esse tipo de reação.

A teoria mais aceita para explicar o seu mecanismo é a hidrodinâmica. De acordo com ela, existem túbulos (canais) no interior da dentina (tecido interno dos nossos dentes) que se estiverem expostos na cavidade bucal, sofrem ao receber algum estímulo externo devido a uma movimentação de fluidos que existem em seu interior. Essa movimentação ocorre tanto por contração como por dilatação, puxando para a superfície ou empurrando esses fluídos em direção à polpa do dente.

É importante que se faça um correto diagnóstico. A HD pode estar relacionada ao excesso de força na escovação, a uma alimentação constante e demasiadamente ácida, a traumas de oclusão, hábitos chamados para funcionais como o de ranger ou apertar os dentes, a problemas periodontais (gengivais), entre outros. O tratamento pode incluir o uso de produtos químicos, como géis e cremes dentais, utilizados em casa ou específicos para utilização no consultório odontológico, e soluções para bochechar, mas não é simples assim. Controlar sintomas não é tratar! Remover os fatores causais é que vai fazer regredir o desconforto ou pelo menos evitar o seu agravo. E isso pode requerer a realização, pelo dentista, de intervenções que podem variar de procedimentos restauradores e ajustes oclusais a laserterapia. O sucesso no resultado vai depender do diagnóstico correto e da acertada associação entre as diferentes terapias existentes. Qualquer que seja a causa ou a intensidade do sintoma, recomendamos procurar um cirurgião-dentista para uma completa avaliação, tratamento e acompanhamento. Saúde e qualidade de vida, sempre!

Denys Baêtas Rocha – Especialista em Reabilitação Oral e Estética Odontológica

OFÍCIO CIRCULAR CRO-CE Nº 001/2020


Fortaleza (CE), 16 de Março de 2020
Senhor(a) Secretário(a).
O Conselho Regional de Odontologia do Ceará, entidade de classe que
tem o dever legal de zelar e trabalhar pelo pleno desempenho e exercício da
Odontologia, atento e preocupado com o atual cenário de
contaminação/transmissão do COVID-19 em todo o País, e ainda, objetivando
garantir a preservação da saúde de seus profissionais e da sociedade em geral,
vem SOLICITAR que sejam adotadas as providências e medidas necessárias e
cabíveis no sentido de racionalizar os atendimentos direto à população,
especialmente os realizados pelos profissionais da Odontologia, haja vista que a
área de atuação na Odontologia, por si só, favorece maior índice de contágio
cruzado.
Desta feita, SUGERIMOS que os atendimentos por profissionais da
Odontologia sejam realizados apenas nos casos de urgência e emergência, bem
como que sejam reconsiderados os atendimentos eletivos, de forma a diminuir o
contato com pacientes e, desse modo, reduzir o risco de
contaminação/transmissão de todos em geral.
Por fim, na busca de minimizar todos os efeitos e danos causados pela
pandemia coronavírus, PLEITEAMOS ainda, a fiel observância e efetivo
cumprimento dos protocolos de biossegurança e uso de equipamentos de
proteção individual (EPI) por todos que fazem a saúde nesse Município, vez que
todos os cuidados e esforços se fazem necessários para preservação da saúde de
todos e a não propagação do COVID-19.
Sem mais e à disposição para quaisquer outros esclarecimentos.
Atenciosamente.
DIRETORIA CRO-CE